P&D Copel Mobilidade

P&D Copel Mobilidade

O estudo, idealizado pelo Instituto Escolhas e realizado pelo CIBiogás ao longo de 2021, teve como principal objetivo a apresentação de dados e informações para auxiliar no desenvolvimento de ações sustentáveis na Amazônia no âmbito das energias renováveis. A pesquisa contou com um mapeamento da capacidade de produção de biogás na região Amazônica e apresentou uma ampla divulgação para posicionar e destacar o potencial do biogás na região. Como resultados, o estudo apontou a possibilidade de produção de cerca de 282.960.749 (kWh/ano) de energia elétrica na região Amazônica, utilizando apenas resíduos orgânicos.
No documento foram apresentadas oportunidades na região da Amazônia Legal evidenciando que a conversão da matéria orgânica residual, oriunda de distintos resíduos e efluentes, em um ativo energético – o biogás – essa é uma estratégia para o desenvolvimento de soluções frente aos desafios energéticos e ambientais da região.
Além disso, outros benefícios sociais, econômicos e ambientais foram apresentados na pesquisa, mostrando a possibilidade da destinação e tratamento adequado de resíduos, a redução da emissão de gases do efeito estufa e o desenvolvimento sustentável do território.

Os resultados desse estudo subsidiarão o fomento de políticas públicas, projetos com foco em segurança energética e suporte ao desenvolvimento das regiões, baseados em uma matriz energética limpa e renovável, potencializando o uso dos recursos energéticos locais e criação de uma economia circular.
A atividade, resultado de um projeto de P&D de Mobilidade Elétrica, desenvolvido em parceria com a Copel, associada do CIBiogás e Universidade Federal de Santa Maria, representa um avanço exemplar no setor, devido ao trabalho de instalação de estruturas de recargas no Estado que possibilitou a inauguração de dois eletropostos rápidos, prevendo o aumento do número de usuários de veículos elétricos.

Rodrigo Braun, da Copel, é gerente do projeto e diz que os veículos elétricos, acima de tudo, são responsáveis por proporcionar mais independência aos usuários.

“A maior vantagem é a independência. Você não depende do valor da gasolina, por exemplo, ou da parada no meio do trajeto para o abastecimento. Espero que no futuro todos tenham acesso a essa opção de locomoção”.