Como investir em projetos de biogás? Essa pergunta está no “top five” das perguntas mais frequentes que recebemos por aqui. 

Pensando nisso, durante o treinamento síncrono, a equipe do CIBiogás pôde explorar diversas formas de investimento sobre o biogás como fonte renovável e o seu potencial no Brasil. A partir dos assuntos discutidos, pensamos: E se pudéssemos dar apenas 5 dicas sobre como investir em projetos de biogás, quais seriam? 

Sendo assim, apresentamos esse artigo a você que se interessa pela movimentação da economia sustentável e fazer parte do mundo das energias renováveis! 

Confira a seguir 5 dicas de ouro para entrar no mercado do biogás e se tornar um agente ativo na cadeia! 

Mercado do biogás atualmente 

É fato dizer que o mercado de biogás tem crescido exponencialmente nos últimos anos e isso se dá devido o auxílio das novas legislações e grandes projetos realizados.  

Atualmente, a crescente demanda por derivados do tratamento de resíduos é enorme e a realização desses projetos dependem principalmente de um planejamento de negócios. O mercado de biogás cresceu muito nos últimos 5 anos. 

O Brasil é um dos países com maior potencial para produção de biogás. De acordo com um estudo realizado em 2018 pela ABIOGÁS – Associação Brasileira do Biogás, o potencial de produção de biogás do planeta, cerca de 84,6 bilhões de metros cúbicos/ano. Desta forma, o país tem grande chance de se tornar um protagonista na transformação de resíduos em energia no mundo. As fontes com mais destaque na produção de biogás no país são:

  • Parcela orgânica dos resíduos sólidos urbanos (RSU);
  • Rejeitos da produção de açúcar e etanol de cana, como vinhaça e torta de filtro;
  • Dejetos da pecuária suína.

Quanto aos investimentos em projetos de biogás, esse cenário representa uma grande oportunidade de gestão de passivos ambientais que podem ser transformados em energia, fertilizantes e outros produtos rentáveis.

Mercado nacional

A gestão de resíduos ainda está amadurecendo no brasil, mas há grandes chances da alternativa ser uma das principais fontes de produção de energia renovável. De acordo com o documento Biogás De Resíduos Agroindustriais: Panorama E Perspectivas, lançado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), a inclusão do biogás no plano de expansão da energia elétrica mostra que essa fonte energética só tem a crescer nos próximos anos. O destaque se dá pelo crescimento nos últimos 5 anos, uma vez que em 2015, apenas 126 foram documentadas no país, produzindo até então, 1.373 mil Nm3 /dia, esse aumento passou de 20 MW em 2007 para 119 MW em 2016, aproveitando principalmente RSU, o que representa um crescimento de 22% ao  ano, revela o documento. 

O substrato como protagonista

É importante realçar que os substratos são os grandes protagonistas nesse processo. A geração de resíduos, nesse quesito, pode se tornar uma grande oportunidade na geração de renda para diversas famílias. Sobre o substrato, com o desenvolvimento de novas tecnologias, espera-se que a fonte seja mais democratizada, e neste cenário, os leilões de energia auxiliam no processo. 

O  documento, Biogás De Resíduos Agroindustriais: Panorama e Perspectivas revela que 14 projetos a biogás foram cadastrados nos últimos leilões, sendo um deles ter sido habilitado e outro já está comercializando energia. Com isso, percebe-se a relevância que essa fonte de energia vem tendo. Entre 1990 até 2015, o biogás foi a terceira fonte renovável com o maior crescimento anual, ficando apenas atrás da energia solar fotovoltaica e da eólica, porém, à frente da solar termal e dos biocombustíveis líquidos. 

Investimentos em projetos de biogás

Em 2019, o BiogasMap, ferramenta desenvolvida pelo CIBiogás e parceiros na intenção de agrupar dados sobre as plantas de biogás no país de forma pública, identificou 521 plantas produzindo 84,6 bilhões de Nm³/ano de biogás, considerando apenas setores sucroenergético, agroindustrial e saneamento. O número representa o crescimento considerável nos investimentos em prol dessa fonte de energia no Brasil. 

Acesse o BiogasMap

A produção de biogás atualmente equivale a 1,5% do potencial nacional, o número é resultado de 1,3 bilhões Nm³/ano (521 plantas em operação de 2019). Os dados representam uma oportunidade de expansão de 98,5% no Brasil.

Treinamento síncrono – capacitação para investimento

No dia 16 de outubro de 2020, o CIBiogás deu continuidade à transmissão do primeiro módulo de treinamento síncrono, modalidade de aprendizado online que permite maior interação entre professores e alunos, disponibilizando um ambiente mais prático e eficaz para todos os envolvidos. Com o objetivo de capacitar ainda mais os profissionais do ramo, o Centro possibilitou a inscrição em dois módulos de treinamento, sendo eles: Mercado de Energia e Regulação de Biogás e  Viabilidade Financeira de Projetos do Biogás. 

Aula: Oportunidades em biogás e projetos inovadores

Na aula: Oportunidades em biogás e projetos inovadores, o Eng. Eletricista, Thiago Olinda, ministrou a classe que trouxe diversas orientações sobre a parte de negócios com o biogás. No treinamento, Olinda destaca que o inicialmente o que impulsionará o investimento é a propriedade rural, local que agrupa suínos, bovinos e aves, além de ser um lugar propício para a produção de agrícolas, como: mandioca, cana de açúcar. Todos os substratos que podem ser transportados para a usina de biogás. 

A partir desse investimento, é possível oportunizar a geração de energia elétrica (mercado livre, GD, autoconsumo), biometano (frota de veículos, concessionária de gás); Térmica (indústrias), Biofertilizantes (lavouras). Sendo também possível a codigestão – uma vez definido o substrato que será processado –  e a aplicação, com isso você fará todo o levantamento com os valores que você precisa pra tirar esse executar o projeto, sendo os pontos principais: o capex do projeto e qual o custo de manutenção e operação.

Em relação a modelos de negócio essa é a construção mais comum: 

investimentos em projetos de biogás

Embora o investidor seja visto como um protagonista no modelo, é importante destacar que ele pode ser um dos agentes que estão envolvidos no negócio. O dono da biomassa, neste caso, também pode ser um grande investidor.

Como já dito anteriormente, os projetos com biogás precisam principalmente de um substrato, só assim será possível a decomposição da matéria orgânica que irá gerar o biogás, 

Dentre os modelos de negócio encontramos:

Propriedade da GD para Turnkey / Compra coletiva; 

Modelo de posse para Locação / leasing.

Dimensionamento do projeto

Tendo executado os passos anteriores, tem-se em vista o dimensionamento do projeto, que depende das várias aplicações do biogás. Uma vez a aplicação decidida, o dimensionamento começa a tomar forma.

Investimentos em projetos de biogás

A vinhaça é o substrato com o maior potencial de biogás no Brasil para negócios do ramo.

A Abiogás e a Abrelpe lançaram em 2018 um levantamento referente ao mesmo ano sobre a geração de resíduos sólidos urbanos no Brasil. A pesquisa destaca que em 2018: 

  • A geração de RSU totalizou 214.868 ton/dia; 
  • 50% de matéria orgânica: 107.434 ton/dia;
  • Potencial de biogás captado: 7,6 bilhões Nm³/ano;
  • Potencial de energia elétrica: 14,40 TW/ano: =  a aproximadamente 1.643 MW médio de potência instalada = que equivale a mais de 300 plantas de 5 MW.

Observando o potencial de 8% que o resíduo urbano representa de toda a capacidade nacional mais o que já se encontra implantado,o aproveitamento totaliza apenas 1,5% do potencial. 

Oportunidades de negócios:

Confira algumas chamadas públicas que podem fomentar os negócio de biogás este ano:

Chamada Pública n° 003/2020 – Copel;

Futura chamada pública para contratação de energia e formação de microrredes;

Chamada pública n° 001/2020 – Golar Power;

Chamada pública n° 001/2020 – Sulgás.

Sendo assim, temos uma noção dos passos que são necessários para que os investimentos nas energias renováveis com foco no biogás tenham resultado. Estar atento às novidades do mercado e o que eles tem a oferecer para os investidores, é o que movimentará esse ramo. 

Como investir em projetos de biogás? Confira 5 dicas: 

Ansioso para conferir o que esse mercado tem a oferecer? Então, se você chegou até aqui, já deve ter reparado que os passos para investir em projetos de biogás, dependem de diversos fatores, mas há alguns pontos que se destacam nesse processo, e fazem toda a diferença no resultado dos seus investimentos com o biogás. Desta forma, confira as 5 dicas para investir em projetos de biogás. 

  • Escolha bem o local de investimento (planta, propriedade, aterro);
  • Entenda o dimensionamento do projeto;
  • Saiba com qual substrato está lidando, isso influencia nos receita do seu projeto;
  • Delimite um modelo de negócio como guia;
  • Fique atento aos leilões de energia.

O mercado do biogás no Brasil ainda tem muito para desenvolver, mas com os passos certos e políticas que auxiliem na popularização da fonte, a matriz brasileira tem tudo para se tornar uma das principais na produção de energia sustentável no mundo, e você pode contribuir com isso. 

Se interessou? 

O CIBiogás conta com uma gama de Associados que colaboram com o biogás em solo brasileiro como fornecedores essenciais da cadeia, todos com o objetivo de viabilizar cada vez mais essa fonte. Quer ser um associado mantenedor do CIBiogás? Acesse: https://cibiogas.org/associados/ 

Nossa grade de cursos e treinamentos para agentes do ramo também são oportunidades que priorizam o biogás como fonte energética. Quer se capacitar com o CIBiogás? Acesse: https://cibiogas.eadplataforma.com/