O relatório de “Potencial de produção de biogás no Sul do Brasil”, documento lançado recentemente por pesquisadores do projeto de “Aplicações do Biogás na Agroindústria Brasileira”, em parceria com o CIBiogás, conta  que os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul concentra 36% das plantas de biogás no Brasil. O estudo considerou seis : bovinocultura, suinocultura, avicultura, abatedouros, mandioca e laticínios. Os dados demonstram  que a agroindústria sul brasileira produz diariamente 89.377 Nm3/dias de biogás, o que representa 3% do volume total nacional, que é de 3 milhões de Nm3/dia.

O projeto se iniciou pelo Fundo Global para Meio Ambiente (em inglês, GEF) com o objetivo de reduzir as emissões de Gases Efeito Estufa (GEE). De acordo com Daiana Gotardo, pesquisadora do do GEF e consultora das Nações Unidas para Desenvolvimento Industrial – UNIDO, as informações referentes ao uso de tecnologias aplicadas em sistemas de biodigestão, segurança, monitoramento e controle, contribuem crescimento sustentável do  setor. “Os relatórios demonstram a força do biogás no Sul do Brasil”, afirma.

“Esse potencial de produção do Sul vai aumentar”, afirma Daiana Gotardo, membro do projeto GEF (Crédito: CIBiogás)

Já imaginou o Sul do país abastecendo  2,6 milhões de casas populares com eletricidade gerada pelo biogás? Pois essa possibilidade pode se tornar realidade, com a expansão de cerca de 99% de  produção do setor.

As atividades que mais produzem biogás no Sul do país

A atividade da bovinocultura lidera com 53% do total de produção de biogás, seguido pela suinocultura com 28% e avicultura com 7%. Os abatedouros, o processamento de mandioca e o setor de laticínios produzem respectivamente, 6%, 4% e 2% desta produção. O Oeste paranaense e catarinense, e o Noroeste rio grandense, são os maiores destaques em relação ao potencial de produção de biogás da região Sul. 

 

Potencial de produção de biogás no Sul do Brasil.

Dados destacam o potencial de produção de biogás no sul do país. (Créditos- CIBIogás)

Agronegócio mais sustentável

Para o diretor presidente do CIBiogás, Rafael González, é fundamental que os relatórios alcancem produtores rurais, investidores e toda a cadeia de fornecedores do biogás do país, para que possam atuar de modo mais seguro e competitivo: “Enquanto associação e instituição de pesquisa e tecnologia, o papel do CIBiogás é apoiar ações que fortaleçam o mercado brasileiro e instituições governamentais, com informações precisas sobre o biogás e o biometano”, afirma. 

Rafael Gonzalez Diretor Presidente CIBiogás

O diretor presidente do CIBiogás, Rafael Gonzalez, afirma: “A Calculadora ajuda a democratizar esta energia” (Crédito: CIBiogás)

Solução urgente

“Extremamente importante e urgente”, é assim que Joel Franzin, gerente regional do Sebrae, define a relevância das pesquisas lançadas. De acordo com Franzin é inevitável que o assunto do biogás esteja na “mesa do agronegócio de hoje”. Além da oportunidade de economia que o biogás pode gerar à propriedade do empresário rural, a outra questão é a conversão de um passivo ambiental em um ativo significativo. 

Tecnologias para o biogás

O relatório Panorama de tecnologias aplicadas no agronegócio de biogás e biometano”, outro estudo lançado pelo GEF, apresenta as tecnologias empregadas, perfil financeiro e social, dificuldades, oportunidades e desafios para o biogás e biometano no Sul. De acordo com Daiana, as informações referentes ao uso de tecnologias aplicadas em sistemas de biodigestão, segurança, monitoramento e controle, contribuem crescimento sustentável do  setor. 

A realização dos estudos só foi possível pois contou com o esforço coletivo das instituições: Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial – UNIDO, dos Ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Minas e Energia (MEE)  e do Meio Ambiente (MMA). A Itaipu Binacional também colaborou para realização da da pesquisa. A Associação Brasileira de Biogás (ABiogás) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) colaboraram para o levantamento das informações.

Cervejarias e Vinho

Daiana garante que as futuras atualizações serão anuais e que trarão números de outros substratos, como de cervejarias e vitiviniculturas (cultura de uvas para produção de vinho). A pesquisadora pede o apoio de agências estaduais com cadastros de empresas e estabelecimentos: “Conhecer mais locais e saber o quanto produzem de efluentes é essencial para deixar a pesquisa cada vez mais completa e segura”. Ela conta que para o levantamento atual 56 plantas foram visitadas, a equipe teve acesso à sistemas de inspeções federais e à licenças ambientais, e o BiogasMap foi utilizado para identificar as plantas do Sul do Brasil. O interesse em saber mais sobre o cenário do biogás no Sul do país aumentou? Ótimo! Confira o webinar realizado pela equipe do CIBiogás sobre a análise do conteúdo dos relatórios e também com 4 dicas preciosas para fazer negócios em Biogás.