O que é Biogás: Guia Simplificado

Para entender melhor o que é o biogás, é necessário contextualizá-lo. Com o encarecimento da energia elétrica no Brasil e devido a necessidade de diversificação na matriz energética, a implantação de fontes alternativas de energia tem sido cada vez mais estimulada.

Isto porque, uma das formas de geração de energia a partir do biogás é por meio do aproveitamento de dejetos que resultam da criação de animais ou outros substratos produzidos na área urbana ou rural.

Além de contribuir com a redução de um passivo ambiental, o uso do biogás diminui custos com energia. Veja a seguir como é possível;

Como fazer biogás?

O biogás é um tipo de biocombustível produzido a partir da decomposição de materiais orgânicos (de origem vegetal ou animal), que são decompostos, produzindo uma mistura de gases, cuja maior parte é composta de metano.

Por sua vez, o metano é um gás combustível, que pode ser aproveitado para geração de energia térmica, elétrica e como combustível veicular.

Uma vez que a decomposição da matéria orgânica precisa ocorrer em ambientes sem oxigênio, o processo de formação do biogás é também conhecido por “digestão anaeróbica”.

Essa digestão pode ser feita por meio de microrganismos. Fezes de animais, restos de comida e lodo de esgoto são alguns exemplos. A principal razão para o aumento do uso do biogás é a capacidade de tornar o que antes era um passivo ambiental em ativo energético.

Para que o biogás seja produzido, é necessária a instalação de um biodigestor. Estes equipamentos propiciam, basicamente, um ambiente anaeróbio adequado que possibilita a decomposição dos resíduos orgânicos sem a presença de oxigênio.

Em razão da grande quantidade de matéria orgânica gerada no campo, os biodigestores têm sido cada vez mais adotados para reduzir custos e melhorar a gestão ambiental.

 

Por que o biogás é cada vez mais usado no campo?

Há várias razões para o crescimento do uso da energia do biogás no campo. Entre elas estão a necessidade da destinação adequada dos resíduos, a possibilidade de reduzir custos com energia e fertilizantes, e a descentralização na geração de energia

Com o crescimento da produção, e a importância do agronegócio no país, também aumentam as gerações de resíduos (biomassa dos restos de cultura ou efluentes dos abatedouros, por exemplo). E a maior parte do resíduo gerado no campo não é destinado adequadamente, tornando-se um passivo ambiental.

Dessa forma, para manter a competitividade no mercado, a empresa ou o produtor rural precisa gerenciar esses resíduos para que eles não se tornem problemas ambientais.

Assim, a instalação dos biodigestores para a geração de biogás é uma das melhores soluções tanto para a questão da destinação dos efluentes e resíduos quanto para trazer maior segurança energética para o produtor rural.

Entre as vantagens do biogás está a substituição do uso de combustíveis a base de petróleo, como diesel ou gasolina, e a possibilidade do rápido retorno sobre o investimento.

Quais as vantagens da instalação de biodigestores?

Em algumas atividades agropecuárias, os dejetos animais são um enorme problema ambiental. É o caso da suinocultura.  

Isso equivale a 2,6 mil carretas de três eixos cheias de dejetos que precisam ser tratados. Mas, com a instalação de digestores para produção do biogás, o que era um passivo ambiental torna-se um valioso ativo econômico.

Alguns produtores preocupam-se com o valor do investimento necessário para instalar um biodigestor. Porém, é importante enfatizar que cada projeto é específico para cada propriedade. Portanto, os custos de implantação podem variar bastante.

No entanto, mesmo que o valor inicial seja alto, o rápido retorno de investimento compensa o esforço. Isto se deve ao fato de que a instalação do biodigestor pode indicar uma redução considerável no custo com energia. Dependendo da biomassa, este custo pode até “zerar”,  sobrando apenas taxas fixas de estrutura da concessionária. E esta redução no custo pode impactar significativamente os custos de produção.

 

Ao instalar um sistema integrado de cultivo, que proporcione a geração de energia elétrica, é possível reduzir os custos com eletricidade. Ainda que a taxa cobrada na conta de luz rural seja menor, a infraestrutura energética do país traz insegurança no fornecimento e o constante encarecimento deste importante insumo.

Com isso, os produtores rurais vêm buscando alternativas para atingirem a autossuficiência na geração de energia em suas fazendas. É o caso de propriedades rurais no Paraná, estado pioneiro na instalação de sistemas de biogás na suinocultura.

Assim, ao saber o que é biogás, é possível pensar em formas de aproveitar os resíduos e dejetos para a geração de energia. Além de reduzir um grande problema ambiental, a energia do biogás traz maior sustentabilidade à propriedade.

Quer conhecer mais sobre o biogás? Baixe o e-book gratuito e conheça alguns cases de sucesso!

 Imagem: Marcos Labanca / CIBiogás