Especialistas, técnicos e autoridades estão reunidos em Foz do Iguaçu (PR) para as atividades do 2º Seminário Brasil-Áustria de Cooperação para Uso de Biogás e Biometano. O evento - que segue até esta quinta-feira (23) no Refúgio Biológico Bela Vista - é promovido pelo Centro Internacional de Energias Renováveis-Biogás (CIBiogás) e a empresa austríaca Spirit Design, com apoio da Agência Austríaca de Desenvolvimento (ADA), do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e da Itaipu Binacional.

O principal objetivo do encontro é incentivar a cooperação entre instituições de ensino, pesquisa e empresas dos dois países. Além disso, o encontro abre espaço para importantes discussões sobre oportunidades para o desenvolvimento do setor de biogás no Sul do Brasil, além da criação de uma política pública para o tema no Paraná.

De acordo com o diretor presidente do CIBiogás, Rodrigo Regis de Almeida Galvão, a cooperação entre Brasil e Áustria já trouxe bons resultados e é de grande importância para a consolidação do tema no País: “O principal resultado dessa cooperação é o desenvolvimento do capital humano, um dos fatores importantes para o desenvolvimento territorial. Lá em Viena (Áustria), existe todo um trabalho de consolidação do biogás e foi através da Universidade de BOKU e da Embrapa que consolidamos o nosso laboratório dentro do PTI”, destacou. 

O diretor ainda explicou que esse tipo de evento e o fortalecimento das parcerias são essenciais para o desenvolvimento e aperfeiçoamento das tecnologias utilizadas na região. “Queremos ver quais são as tecnologias que eles têm e o que precisamos adaptar para avançarmos na consolidação do biogás no Brasil. Não só como energia, mas como um vetor do desenvolvimento territorial que ajude no crescimento econômico”, pontuou. 

Já o superintendente de Energias Renováveis de Itaipu, Paulo Afonso Schmidt, destacou que o incentivo ao desenvolvimento de atividades relacionadas ao biogás continua sendo uma das prioridades da binacional. Isso tanto pela importância que tem para a região, como na preservação ambiental. “É a nossa principal prioridade. Itaipu foi a grande incentivadora de todo o projeto de biogás na região. Por um lado, pensando numa melhor condição de oferta de energia. Por outro, a redução de um passivo ambiental, que é característica do próprio volume de produção de proteína animal na região”, finalizou.

Vocação paranaense

Com a tarefa de contar as perspectivas e desafios da produção de proteína animal no Paraná, o secretário da Agricultura e Abastecimento do Estado, Norberto Ortigara, comentou da grande variedade de biomassas disponíveis para a produção de biogás e biometano: “É certo que as tecnologias estão barateando no mundo e que há muita pesquisa e cooperação. Nós entendemos que é um caminho sem volta. Não só porque faz bem para a natureza, para o ambiente, para a temperatura da terra, mas porque é racional. O Paraná é o principal polo de proteína animal do Brasil e um grande produtor de agricultura que gera muitos dejetos. São materiais de qualidade para a produção de energias renováveis”, citou.

Parque Tecnológico Itaipu e o Green Nexus

A promoção do desenvolvimento territorial sustentável faz parte da missão do Parque Tecnológico Itaipu (PTI). E dentro deste contexto, o biogás encaixa-se como um importante ativo energético, além de auxiliar na mitigação de passivos ambientais. “Sabemos que o biogás é um importante vetor de desenvolvimento econômico e da questão ambiental, e também tem um viés social. É uma das tecnologias que tem grande potencial e já provou isso ao longo desses anos”, disse Claudio Osako, diretor técnico do PTI. 

Osako também ressaltou que o PTI está buscando direcionar a sua atuação no denominado Green Nexus, formado pelos elementos Água, Energia e Alimento. “Neste tripé estão as áreas de atuação que o PTI vai aprimorar para os próximos anos”, complementou.

Programação

Nesta quinta-feira (23) serão apresentados os resultados do projeto cooperação Brasil-Áustria para mobilidade a biometano, que contou com o financiamento da ADA e permitiu a criação do protótipo CH4PA. O veículo movido a biometano foi desenvolvido especialmente para auxiliar nas atividades rotineiras de produtores rurais. Outras inovações serão apresentadas pelas Universidades de BOKU e TU Wien, além da empresa austríaca Spirit Design.

 

Reprotragem: Vacy Alvaro / Web Rádio Água

Resumo: 

O principal objetivo do encontro é incentivar a cooperação entre instituições de ensino, pesquisa e empresas dos dois países