A necessidade de fontes de energias mais limpas capazes de suprir a demanda crescente das indústrias tem impulsionado o avanço tecnológico para estancar essa carência. O biogás, alternativa sustentável na produção de energia, está entre esses produtos que têm tido sua utilização ampliada nos últimos anos – motivo pelo qual o tema cresce em destaque na programação da Fiema Brasil. A feira de negócios, tecnologia e conhecimento em meio ambiente vai apresentar e discutir pesquisas e tecnologias nessa área para quem visitar o Parque de Eventos de Bento Gonçalves, de 10 a 12 de abril do próximo ano.

Composto por uma mistura de gases – metano e dióxido de carbono, principalmente, e nitrogênio, hidrogênio, oxigênio e gás sulfídrico, em menor escala –, o biogás é resultante da ação de biodegradação anaeróbica (ausência de ar) de resíduos orgânicos. Seu uso múltiplo, aliado à geração de energia e à redução de emissões de gases do efeito estufa, tem despertado interesse contínuo de indústrias. 

Hoje, o biogás pode ser utilizado em abatedouros e frigoríficos, amidonarias (que fabrica amido), indústria cervejeira e de laticínios, entre outros. Mas também pode ter aplicação térmica e elétrica em propriedades rurais e, dependendo da escala, também veicular por meio do biometano. “A inserção do biogás como um produto energético disponível nos próprios processos produtivos, aproxima a equação econômica da sustentabilidade ao encontrar fontes de renda para fazer frente à cobertura dos custos de investimentos e despesas de manutenção dos seus serviços ambientais”, diz Rodrigo Soares Alves Oliveira, gerente do Núcleo de Mercado e Negócios do Centro Internacional de Energias Renováveis – Biogás (CIBiogás).

O biogás também é considerado uma fonte limpa de energia, já que a emissão de gases poluentes é menor na comparação com a queima de combustíveis fósseis. Ainda, pode substituir combustíveis como gasolina e diesel, gerar energia elétrica através de geradores a gás, substituir o uso de lenha em caldeiras e ser uma alternativa ao uso do GLP (gás de cozinha).
O preço do metro cúbico do biogás é variável e depende do arranjo técnico e do modelo de negócio proposto. Segundo Oliveira, é importante realizar um estudo de viabilidade técnica e econômica e analisar o potencial de produção da biomassa antes de iniciar a execução de um projeto que utilize biogás como fonte de energia. 

Sobre a Fiema

A Fiema Brasil acontecerá de 10 a 12 de abril de 2018, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves. A Feira de Negócios, Tecnologia e Meio Ambiente está em sua sexta edição e é uma realização da Fundação Proamb, entidade com mais de 25 anos de atuação em soluções ambientais. Em 2016, a Fiema recebeu 130 expositores de 10 países e um público de mais de 8 mil pessoas. A feira acontece a cada dois anos, desde 2008, em Bento Gonçalves. 

 

(AI FIEMA)

Resumo: 

Novidades relacionadas ao tema estão na agenda da FIEMA Brasil, que ocorre em abril de 2018